• MusicBox, Rua Nova do Carvalho, Lisboa, Португалия Transfer
  • From
    To
View more info

Plantasia por Moullinex e Bruno Pernadas | JUR S05

39
15

PLANTASIA por MOULLINEX e BRUNO PERNADAS 25 de Outubro, 21h30 Bilhetes: 15€

1976, Mother Earth Plant Boutique, Los Angeles. Aqui, todos os que entrassem na lendária loja para comprar uma planta saíam de lá com mais um amigo: o álbum “Plantasia” (1976). Composto por Mort Garson, “Plantasia” foi escrito para plantas e para pessoas que as amam.

Mais do que uma ode - e que ode - a estes seres vivos e aos fascínios do processo de fotossíntese, “Plantasia” (1976) é a epítome da beleza dos sintetizadores, capturada na paisagem sonora criada pelo uso pioneiro do sintetizador Moog. Tal como o compositor Mort Garson, este pedaço de história musical passou a ocupar um lugar fundamental na cultura da música experimental da década de 70, com repercussões óbvias na música electrónica de hoje.

43 anos depois, no ano em que este tesouro esquecido por muitos é reeditado pela Sacred Bones, Bruno Pernadas e Moullinex vão revisitar em conjunto o mundo fantástico de Plantasia no dia 25 de Outubro, num concerto inédito a convite do Jameson Urban Routes.

Para Bruno Pernadas, tocar este disco “é uma oportunidade rara de viajar no tempo para um lugar desconhecido e misterioso, cheio de perguntas não respondidas”. Moullinex descreve “Plantasia” como uma “pérola ainda talvez em obscuridade”, um disco inclassificável que ocupa vários lugares na sua colecção: ao lado de outras experiências sónicas e texturais, das melodias mais infecciosas da pop ou do ambient. A tal ubiquidade que tanto caracteriza a música de Mort Garson.

Para os dois músicos e compositores, uma coisa é certa: Plantasia é um disco inigualável cheio de lugares que ainda estão por descobrir. E é essa mesma viagem que se comprometem a fazer esta noite, acompanhados por Diogo Sousa (bateria), Guilherme Salgueiro (teclados) e Diogo Duque (trompetista).

O que vai acontecer aqui vai ficar para história: uma reinterpretação-homenagem sem igual de um disco ao qual não foi dada a atenção devida. Mas vamos sempre a tempo.